O machismo mata

Queriam que eu fosse vegetal

tornei-me leão,

Queriam que eu não rugisse

tornei-me pessoa,

Queriam que eu não existisse

quase desapareci…

E quando olhei no espelho

vi uma mulher,

Ia pedir para ser homem

mas mudei de ideias.

É uma escolha abraçar esta criatura

que vive dentro de nós – a mulher,

E aceitar cada uma das suas particularidades

num Mundo dominado pelos homens e o machismo.

É uma escolha rugir e não se fingir vegetal,

Ter opinião, mesmo que ela nos seja fatal.

Mesmo quando nos agride e mata!

Sim, o machismo mata,

Se não for de uma chapada

mata de caçadeira,

E quando não é com armas,

é com palavras.

Sim, as palavras também matam

só que matam mais devagar,

Enquanto as tentamos ignorar

elas adoecem o Espírito

que pede contas ao corpo

em troca da Esperança

(que nunca chega a tempo)…

Sobrevivi no silêncio do medo

Mas quero dar voz a este falso sossego.

Queriam que eu me calasse

mas eu falei,

Queriam que eu me assustasse

mas eu me afirmei.

Tornei-me Mulher

e não foi sem querer,

Foi com todos os centímetros do meu cérebro. 

Poema de Alexandra Rodrigues

Gosto dos livros, da música e da natureza, paz e harmonia.

Num percurso de descoberta e auto-exploração.

Últimas entradas de Sen Enderezo

Por qué las mujeres hacen gracia

¿Cuántas mujeres conoces que se dedican a la comedia? Las mujeres hacen reír a todo el mundo, no solo a un nicho, porque el humor es universal. Te presentamos a 9 humoristas, unos podcast, un libro moldavo que roba carcajadas y algunas series.

Mujeres jugando fútbol. Pioneras y actuales

La inclusión de la mujer en el fútbol ha sido una revolución feminista. En este artículo hacemos un recorrido desde las pioneras a las deportistas actuales. Un viaje centrado en España y Argentina. ¿Vienes a la cancha con nosotras?

Compositoras y otras mujeres en la música clásica

Evelyn Plana Jiménez nos trae un reclamo: la urgencia del reconocimiento de las mujeres en la música clásica. ¿Cuántas veces has tocado una partitura firmada por una mujer? ¿Directoras de orquesta? ¿Intérpretes de grandes piezas?

1 Comments on “O machismo mata”

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Salir /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Salir /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Salir /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Salir /  Cambiar )

Conectando a %s

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios .

A %d blogueros les gusta esto: